30 de outubro de 2018

O Cérebro Das Crianças: a Linguagem

Alessandra Netti, psicóloga e neuropsicóloga Hoje eu gostaria de conversar um pouquinho sobre um tema muito importante dentro do olhar neuropsicológico: a LINGUAGEM. Pensando na nossa coluna CÉREBRO, não poderíamos deixar de falar sobre esse tema tão importante. Recebo muitas mães no consultório se queixando da dificuldade do filho(a) que apresenta dificuldade em leitura e […]

Alessandra Netti, psicóloga e neuropsicóloga

Hoje eu gostaria de conversar um pouquinho sobre um tema muito importante dentro do olhar neuropsicológico: a LINGUAGEM. Pensando na nossa coluna CÉREBRO, não poderíamos deixar de falar sobre esse tema tão importante.

Recebo muitas mães no consultório se queixando da dificuldade do filho(a) que apresenta dificuldade em leitura e escrita. Algumas não percebem essa dificuldade pois acreditam que a maturidade vai trazer essa aprendizagem naturalmente e não encontram o momento exato de buscar ajuda.

Mas qual seria a medida exata para identificar uma imaturidade ou dificuldade em leitura e escrita?

Ler é uma habilidade complexa que tem como objetivo a passagem de um registro gráfico escrito para seu significado.

É uma habilidade muito complexa, que envolve tanto habilidades específicas que estão relacionadas ao processamento da informação escrita, quanto habilidades como atenção, raciocínio e conhecimentos gerais armazenados.

O cérebro precisa trabalhar várias competências para acontecer o ato de LER como o conhecimento lexical, conhecimento sintático, linguístico ou memória de trabalho.

A criança ao aprender as primeiras letrinhas, já começa a ler todas as coisinhas que aparecem na frente. Ela fica muito feliz em perceber que sabe ler e um novo mundo se abre. Naturalmente, ela vai querer mostrar para nós que estão lendo.

O aprender a ler e escrever está totalmente ligado a um processo que acontece no cérebro e claro que o lado emocional e afetivo contribui ou prejudica.

Quando nosso filho está tendo dificuldade nesse processo, devemos ter muita calma e proporcionar acolhimento pois eles sofrem muito quando percebem que não estão caminhando no mesmo ritmo dos coleguinhas.

Busque ajuda pois essa dificuldade não têm nenhuma relação com a inteligência. Mas, caso seja negligenciado esse aspecto, com certeza irá interferir nas demais áreas de aprendizagem.

Hoje estou dando ênfase nas crianças que apresentam prejuízo estrutural de reconhecimento, decodificação e soletração, mas em outro momento podemos falar das demais dificuldades em leitura e escrita. Até a próxima!!

Teste da Página Fundadoras