6 de maio de 2019

O que uma Doula faz?

A definição de Doulas é: mulheres capacitadas para apoiar continuamente outras mulheres e seu acompanhante. Proporcionando conforto físico, apoio emocional e suporte cognitivo antes, durante e após o nascimento de seus filhos. Segundo Nolan (1995), doula é a mulher que orienta e acompanha a nova mãe durante o parto e nos cuidados do bebê, seu […]

A definição de Doulas é: mulheres capacitadas para apoiar continuamente outras mulheres e seu acompanhante. Proporcionando conforto físico, apoio emocional e suporte cognitivo antes, durante e após o nascimento de seus filhos.

Segundo Nolan (1995), doula é a mulher que orienta e acompanha a nova mãe durante o parto e nos cuidados do bebê, seu papel é segurar a mão da mulher, respirar com ela, prover encorajamento e tranquilidade.

E quais são as vantagens do parto normal acompanhado por doula? Há evidências científicas, algumas das quais destaco abaixo:

  • Contribui para a melhoria dos indicadores de saúde e do bem-estar da mãe e do recém-nascido;
  • Diminui a incidência de infecção;
  • Diminui o tempo de hospitalização dos recém-nascidos;
  • Diminui insegurança da mãe, ocasionando um maior autocontrole e menos dor;
  • Reduz o risco de depressão pós-parto;
  • Contribui para o sucesso na amamentação;
  • Aumenta autoestima da mãe;
  • Aumenta a satisfação com relação ao parto;
  • Reduz a duração do trabalho de parto (em média 98 minutos);
  • Reduz a utilização de ocitocina (indução do parto) em 40%;
  • Diminui o uso de fórceps em 40%;
  • Reduz cesáreas em 51%;
  • Diminui os pedidos de anestesia em 60%.

Tanto os resultados obstétricos como os psicológicos, investigados pelas pesquisas, demonstraram os benefícios da presença da doula.

Estudos revelaram: redução do uso de analgesia, em 35% dos partos; diminuição de aceleração de parto com ocitocina, em 71%; diminuição do uso de fórceps, em 57%;  redução de cesarianas, em 51%; redução da duração do trabalho de parto, em média, em  98 minutos (HODNETT et al, 2003).

Revisão da Biblioteca Cochrane, 2010, conclui que: “Todas as mulheres devem receber o apoio de um acompanhante especialmente capacitado durante o trabalho de parto e parto”.

O suporte contínuo durante o parto oferecido por acompanhante capacitada:

  • Aumenta as taxas de parto normal;
  • Reduz a duração do TP e a necessidade de analgesia;
  • Maior satisfação com a experiência de parto. (Hodnett, Gates, Hofmeyr, Sakala. Continous support for women during childbirth. Cochrane, 2010)

Tais evidências levaram a Organização Mundial de Saúde (OMS) a recomendar a presença de acompanhante no parto – Conferência sobre Tecnologias Apropriadas para o Nascimento e Parto, em 1985.

Inspiraram a Rede pela Humanização do Parto e Nascimento (ReHuNa) a iniciar uma campanha pelo direito a um acompanhante de sua escolha.  A primeira iniciativa realizada no Brasil com o intuito de garantir o direito ao acompanhante ocorreu no Rio de Janeiro (Resolução nº 667, de 20/10/98).

Segundo a OMS, em 1996: “A doula fornece apoio emocional, consistindo de elogios, reafirmação, medidas para aumentar o conforto materno, contato físico, como friccionar as costas da parturiente e segurar suas mãos, explicações sobre o que está acontecendo durante o trabalho de parto e uma presença amiga constante.[…] O apoio reconfortante constante de uma pessoa envolvida diminui significativamente a ansiedade e a sensação de ter tido um parto difícil, numa avaliação feita por puérperas 24h após o parto. Também teve um efeito positivo sobre o número de mulheres que continuavam a amamentar seis semanas após o parto”.

Fontes:

– OMS. Assistência ao parto normal: um guia prático. Genebra – Suíça, 1996.

– ODENT, Michel. A cientificação do amor. Florianópolis

* Juliana Sesso é proprietária do Spaço Vitaly, especialista em exercício físico para gestante e pós-parto. É ainda doula, especialista em método Pilates e Certified Low Pressure Fitness. Atua com as gestantes no Pilates realizando os exercícios específicos para cada fase da gestação, preparação para o parto e recuperação pós-parto.