29 de outubro de 2019
  • Blog Mundo Mãe
  • Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC)

O Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC) tem o objetivo de conscientizar sobre as formas de prevenção da doença cerebral que mais mata no Brasil. O AVC decorre da alteração do fluxo sanguíneo ao cérebro com consequente morte de neurônios na região cerebral atingida. O AVC pode ser isquêmico quando há obstrução […]

O Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC) tem o objetivo de conscientizar sobre as formas de prevenção da doença cerebral que mais mata no Brasil. O AVC decorre da alteração do fluxo sanguíneo ao cérebro com consequente morte de neurônios na região cerebral atingida.

O AVC pode ser isquêmico quando há obstrução de vasos sanguíneos que irrigam o cérebro, e hemorrágico quando há ruptura de vasos que levam sangue ao cérebro.

Principais sinais de alerta:

– fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo;

– confusão mental, crises epilépticas;

– alteração da fala ou compreensão;

– alteração na visão (em um ou ambos os olhos);

– alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar;

– dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

Fatores de risco: hipertensão; diabetes; tabagismo; consumo frequente de álcool e drogas; estresse; colesterol elevado; doenças cardiovasculares; sedentarismo; obesidade; doenças hematológicas.

O envelhecimento naturalmente predispõe a maior risco de AVC. E, embora menos frequente, o AVC também pode atingir crianças e adolescentes. RN com até 28 dias têm maior risco devido a problemas congênitos. Principais causas do AVC na infância e adolescência são: anemia falciforme (doença hereditária caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue), cardiopatias congênitas ou cirurgias cardíacas, tromboembolismo, infecções do sistema nervoso central (meningites e encefalites), infecções sistêmicas graves (sepse), infecção pelo vírus varicela-zóster.

Os sintomas costumam incluir déficits neurológicos focais, cefaleia, irritabilidade e crises convulsivas.

AVC é uma emergência médica. Tempo perdido é cérebro perdido! Se achar que você ou outra pessoa está tendo um, dirija-se com urgência ao serviço de emergência do hospital mais próximo para diagnóstico e intervenção imediatos!

* Dra. Deborah Kerches de Mattos Aprilante (@dradeborahkerches), CRM 102717-SP, RQE 23262-1, é neuropediatra, especialista em Transtornos do Espectro Autista, diretora do Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil de Piracicaba. É palestrante sobre Transtornos do Espectro Autista, membro da Sociedade Brasileira de Neuropediatria, da Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil (ABENEPI), da Academia Brasileira de Neurologia e da Sociedade Brasileira de Cefaleia. É ainda preceptora do Programa de Residência Médica em Pediatria da Prefeitura do Município de Piracicaba com Especialização em Preceptoria pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês. E-mail: deborahkerches@gmail.com