13 de novembro de 2019
  • Blog Mundo Mãe
  • Época de vestibular: como acolher e orientar nossos filhos

Época de vestibular: como acolher e orientar nossos filhos

Estamos na época dos vestibulares, período em que o nível de ansiedade e estresse dos candidatos aumenta significativamente. São vários meses (às vezes, anos) se preparando para esse momento e alguns jovens não conseguem lidar tão bem com toda a pressão. Afinal, em geral, estão saindo da adolescência e já carregam sobre eles toda a […]

Estamos na época dos vestibulares, período em que o nível de ansiedade e estresse dos candidatos aumenta significativamente. São vários meses (às vezes, anos) se preparando para esse momento e alguns jovens não conseguem lidar tão bem com toda a pressão. Afinal, em geral, estão saindo da adolescência e já carregam sobre eles toda a responsabilidade de “escolherem seu futuro”.

A psicóloga e neuropsicóloga Alessandra Netti comenta que, em alguns casos, o vestibulando pode apresentar sintomas como perda de sono, inquietação, dificuldade de concentração. “E tudo isso pode gerar um ciclo vicioso de preocupações em que o jovem já se sente cansado, não consegue mais estudar como gostaria e isso faz com que ele se cobre mais e mais, aumentando a ansiedade e o estresse”, comenta.

Claro que esta não é uma regra, mas é fato que nossos filhos precisam de um olhar mais atento e acolhedor nesta fase de suas vidas. “Como pais, não podemos sobrecarregá-los ainda mais com aquela cobrança de que precisam ser aprovados no vestibular. Claro, temos que incentivar, temos que falar sobre o quanto a escolha da futura profissão é importante, mas temos que respeitar a forma como cada jovem assimila tudo isso”, comenta Alessandra.

O suporte da família deve vir também no sentido de mostrar que, por mais que o vestibular seja importante, o “mundo ao redor” também é. “Como pais, temos que incentivar os momentos de descanso, os programas com a família ou amigos, a prática de atividades físicas (que liberam dopamina e serotonina, hormônios do prazer e relaxamento). Nessa reta final, os jovens também precisam prezar por horas de sono mais regulares”, orienta Alessandra.

Dicas para os vestibulandos

Alessandra Netti deixa suas principais dicas para os jovens vestibulandos:

– Dedique-se aos estudos, mas reconheça o momento de “parar”, de dormir, de relaxar.

– Desconecte-se um pouco mais dos eletrônicos como celulares, tablets e computadores, pois o uso excessivo pode aumentar os estímulos e os sinais da ansiedade.

– Não se compare com seus colegas. Alguns sentem a necessidade de estudar mais; outros, menos. Tenha em mente o seu objetivo (e não o dos outros).

– Na véspera da prova, faça atividades que produzam relaxamento, como uma caminhada, um cinema, uma conversa com amigos.

– Na véspera, evite alimentos pesados ou o consumo de bebidas alcoólicas que podem gerar sintomas desagradáveis e prejudicar sua concentração no dia seguinte.

– Não remoa o passado. Não vale ficar pensando no que deveria ter estudado ou feito. Isso só aumenta o nervosismo. É preciso confiar naquilo que foi aprendido e ir para a prova com tranquilidade.

– Chegue com antecedência no local da prova, o que ajudará a te deixar mais relaxado e a se concentrar melhor.

“Além de tudo isso, minha dica de ouro é ir para a prova se cobrando menos! Em uma sociedade que exige tanta perfeição, felicidade, sucesso, pode parecer que não há espaço para falhas. Mas, na prática, não é assim! É preciso saber que, se não conseguir passar de primeira, tudo bem! Porque quando a gente não impõe tantas exigências para nós mesmos, quando admitimos a possibilidade de falhar, ficamos menos nervosos”, diz Alessandra.

“Vestibulando, todos os saberes estão dentro de você. Ao longo da jornada do ensino médio, você pode absorver os conhecimentos. Esteja mais seguro e saiba que nessa jornada da vida, o entrar ou não entrar na faculdade não está vinculado ao seu conhecimento pedagógico, mas sim a quais histórias você vai construir no momento certo que entrar na universidade. Construa uma linda história sem se importar com a necessidade da sociedade, dos amigos e da família. Tudo acontecerá na hora certa”, finaliza.