7 de fevereiro de 2020

A primeira festa sozinho

Ontem o Quinha teve a primeira festa de aniversário do ano e também a primeira que no convitinho não veio “e mamãe” … Ou seja, primeira vez que ele foi a uma festa sozinho… A maior chuvaaa em Piracicaba, tudo alagado, alagado messmo, passamos por vários carros afogados literalmente e lá fomos nós eu e […]

Ontem o Quinha teve a primeira festa de aniversário do ano e também a primeira que no convitinho não veio “e mamãe” … Ou seja, primeira vez que ele foi a uma festa sozinho…

A maior chuvaaa em Piracicaba, tudo alagado, alagado messmo, passamos por vários carros afogados literalmente e lá fomos nós eu e Lucas pai, levar o pequeno na festinha.

Ele não tinha se ligado (puxou a mamãe), que eu não ficaria com ele na festa e quando se deu conta se sentiu inseguro, não sabia se ficava na festa ou se ia embora conosco, enfim… desci com ele, apresentei a mãe do amiguinho aniversariante pra ele, mostrei que estava passando meu contato para a moça da recepção e pedi a elas na frente dele, que me ligassem a qq momento que viria busca-lo. Esperei ele fazer o reconhecimento do local ver se sentia bem e quando ele me deu um 👍🏼, fui embora.

Mas quem disse que voltamos pra casa kkkkk fomos ali do ladinho em um restaurante, assim, se ele precisasse em segundos estaríamos ali de volta.

Concluindo… em alguma brincadeira “delicada” de meninos ele caiu, caíram por cima dele e voltou pra casa com boca e nariz inchados, e a primeira coisa que pensei “poxa ele deve ter precisado de mim e eu não estava lá e ninguém me ligou “! E é sempre assim, né?… Ele tinha que se machucar bem quando eu não estava por perto… mas estas coisas são de Deus, tenho certeza, aconteceu pra que ele cresça e se fortaleça… Enfim, ele amou a festa, depois disso ele voltou a brincar e eu fiquei feliz, certa de que vale todo esforço de enfrentar chuva, ficar na rua esperando durante 4 horas pra que eles sejam felizes e cresçam!