17 de fevereiro de 2020

Sobre a Luisa querer “fazer de tudo”

Os dilemas em relação aos filhos nunca chegam ao fim, né? Apenas “mudam de forma”! (rsrsrs) A Luisa, com 8 anos, está numa fase em que “quer fazer de tudo”: aula de costura, de canto, violão, natação, inglês, circo, ginástica, desenho, aula de youtuber, e por aí vai! Vocês podem estar pensando “que legal!”! E […]

Os dilemas em relação aos filhos nunca chegam ao fim, né? Apenas “mudam de forma”! (rsrsrs)

A Luisa, com 8 anos, está numa fase em que “quer fazer de tudo”: aula de costura, de canto, violão, natação, inglês, circo, ginástica, desenho, aula de youtuber, e por aí vai!

Vocês podem estar pensando “que legal!”! E eu também acho superválido, mas tem um detalhe: ela quer fazer de tudo, menos estudar!

Quando sento para estudar com ela, ela “tira sarro de mim”, não presta atenção… O que me preocupa. Mas, “a sorte” é que, pelo menos por enquanto, ela tem ido muito bem nas provas!

O meu medo em relação ao fato de ela fazer tantas atividades é que ela “se esgote e acabe não levando nada adiante” (embora ela faça natação desde os 2 anos e inglês há um bom tempo e nunca tenha falado em parar).

Eu, particularmente, nunca tive “uma grande paixão por algo” e adoraria ver que meus filhos têm algo que amem muito fazer!

Mas, como a Luisa “gosta de tudo”, acabo sem saber o que incentivá-la mesmo a fazer. (Até porque não consigo bancar tudo, né?)

Outro problema está em “organizar a agenda”… Eu, como mãe, quero que ela faça tudo que goste, fico feliz em ver que ela tem vontade de aprender coisas novas, sei o quanto isso tudo é válido para o desenvolvimento de uma criança, mas, sinceramente, não dou conta… Como levá-la e buscá-la em todas essas atividades?!

Além disso, penso que tão importante quanto o estudo e as atividades extracurriculares são os momentos de descanso e de lazer ao lado da família e dos amigos, né? É essencial que ela tenha um tempinho livre para brincar com o irmão, para ficar comigo e com pai, trazer amigas para brincar em casa etc.

Sei que pode parecer uma bobagem, mas isso de fato tem me deixado um pouco em dúvida.

Por outro lado, logo me acalmo pensando que é somente uma fase e que, aos poucos, conforme ela vai amadurecendo, vão amadurecendo também suas vontades, afinidades… E, provavelmente, tendo experimentado várias atividades, ela encontrará aquelas que mais têm a ver com ela!