31 de julho de 2020

Como evitar o aparecimento do herpes simples

A maioria das pessoas conhece alguém que tem herpes simples; e, só quem tem sabe como essa é uma doença chata, aparecendo nos momentos mais indesejados. Isso porque, um dos desencadeadores da doença é o estresse, que leva a uma baixa da imunidade, com consequente aparecimento do quadro clínico. Mas afinal, o que é o […]

A maioria das pessoas conhece alguém que tem herpes simples; e, só quem tem sabe como essa é uma doença chata, aparecendo nos momentos mais indesejados. Isso porque, um dos desencadeadores da doença é o estresse, que leva a uma baixa da imunidade, com consequente aparecimento do quadro clínico. Mas afinal, o que é o herpes?

É uma infecção causada por um vírus chamado Herpes Vírus Simples. Apresenta-se como pequenas bolinhas de água que aparecem juntas, levando a uma sensação de dor, queimação e coceira. O local mais frequente são os lábios, porém, podem ocorrer em outras partes do corpo. A maioria dos adultos já é portadora do vírus, sendo que ele vai ficar em estado latente durante toda vida. Entretanto, em algumas pessoas, por razões não totalmente esclarecidas, ele irá desencadear surtos das lesões de tempos em tempos.

Existem alguns fatores que levam a reativação do vírus, na pessoa predisposta, como:

  • estresse físico e mental,
  • exposição ao sol,
  • outras infecções como quadros gripais,
  • ressecamento nos lábios,
  • noites mal dormidas,
  • depressão,
  • período pré menstrual,
  • febre, entre vários outros.

Na tentativa de mantermos o vírus sob controle, devemos  evitar os fatores desencadeantes e, para  aquelas pessoas que apresentam muitos surtos de recorrência durante o ano todo, indicamos um tratamento profilático, feito com medicamentos para tomar por um período prolongado; para diminuirmos o número dos surtos.

Outra pergunta comum nos consultórios dermatológicos é sobre a alimentação. Ela pode influenciar no aparecimento do herpes?

Hoje sabemos que sim, uma vez que a lisina, um aminoácido que pode ser facilmente encontrado em alimentos do consumo diário, ajuda a combater o vírus, levando a uma  diminuição da  replicação viral,  ao contrário da arginina, outro aminoácido, que promove a  replicação do vírus. Portanto, no que diz respeito às questões nutricionais, a fim de combater o herpes, é importante consumir lisina e evitar a arginina. Mas quais são os alimentos que contêm esses aminoácidos?

A lisina pode ser encontrada na carne, peixes, ovos, soja, feijão e lentilha, já, a arginina, é encontrada nos chocolates, amendoim e nozes. Além da alimentação, o aminoácido lisina pode ser suplementado na dieta, geralmente encontrado em forma de comprimidos ou cápsulas.

Finalizando é importante salientar que somente seu médico pode indicar a melhor forma de tratamento, pois, cada caso deve ser avaliado individualmente.

Dra. Raquel Keller @draraquelkeller é graduada em Medicina pela USP, com Residência em Dermatologia no Hospital das Clínicas da FMUSP e estágio no St Jonh’s Institute of Dermatology of London-Inglaterra, Mestre pela Faculdade de Medicina da USP, possui Título de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, é professora da Faculdade de Medicina Anhembi Morumbi e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.